Sobre as Alexander von Humboldt-Professuren

As Humboldt- Professuren são cátedras concedidas a pesquisadores e pesquisadoras de todos as áreas. São conferidas até 16 cátedras por ano.   
 
O programa, que é financiado pelo Ministério Federal de Educação e Pesquisa, concede um prêmio de 3,5 milhões de Euros para pesquisadores de disciplinas teóricas e 5 milhões de Euros para cientistas que conduzem estudos experimentais. Esse valor é previsto para os 5 primeiros anos de atuação e a universidade deve ter um plano de longo prazo para dar continuidade no financiamento. O dinheiro pode ser usado de forma flexível, por exemplo, para formar a equipe ou para compra de equipamentos. Anualmente poderão ser destinados até 180.000 Euros como salário do pesquisador contemplado.
 
Esse prêmio é destinado exclusivamente a candidatos que estejam estabilizados como pesquisadores em outro país e venham a atuar na Alemanha.
 
Duas vezes por ano um comitê de seleção interdisciplinar da Fundação decide sobre as indicações e após as negociações com as universidades acontece em Berlim uma cerimônia para homenagear os novos professores Alexander von Humboldt.
 

Professores selecionados - Alexander von Humboldt-Professuren 2021
 
Oito pesquisadores foram selecionados para o prêmio de pesquisa internacional mais conceituado da Alemanha. Desta vez, eles vêm dos campos da história da ciência, fisiologia metabólica, química técnica, psicologia, matemática, tecnologia médica, robótica, bem como IA e ética robótica. Eles se mudarão para Aachen, Bonn, Erlangen-Nuremberg, Göttingen, Colônia, Marburg, Munique e Münster. Os recém-selecionados estão atualmente fazendo pesquisas na França, Canadá, Holanda, EUA e Reino Unido. 
 
Os novos premiados foram selecionados de um total de dezenove cientistas nomeados da Austrália, Dinamarca, França, Canadá, Holanda, Suíça, EUA e Reino Unido. Entre eles estão três nomeações bem-sucedidas de cientistas mulheres: a historiadora da ciência Andrea Bréard, a especialista em robótica Angela Schoellig e a especialista em IA e ética de robôs Aimee van Wynsberghe foram selecionados para a cátedra Humboldt em Inteligência Artificial. Eles estão agora entrando em negociações de nomeação com as universidades alemãs que os propôs para o prêmio. Se os cientistas aceitarem a cátedra Humboldt, receberão o prêmio em 2021. Pela  primeira vez, a Universidade de Marburg venceu o processo de seleção para a cátedra Humboldt.
 

Os professores selecionados são:
 

  •  > O historiador da ciência Andrea Bréard foi proposto pela Universidade de Erlangen-Nürnberg. Atualmente faz pesquisa na Université Paris-Saclay, França.
  •  > O fisiologista metabólico Christian Frezza, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, foi indicado pela Universidade de Colônia.
  • >   O químico Ive Hermans, atualmente na University of Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, foi indicado pela RWTH Aachen University.
  •  >   O psicólogo Stefan G. Hofmann foi indicado pela Universidade de Marburg. Atualmente está fazendo pesquisas na Boston University, EUA.
  • >    O matemático Gustav Holzegel, do Imperial College London, no Reino Unido, foi indicado pela Universidade de Münster.
  •  >   O técnico médico Jan Huisken foi sugerido pela Universidade de Göttingen. Atualmente, ele está fazendo pesquisas na University of Wisconsin-Madison, EUA.
  • >    A especialista em robótica Angela Schoellig, da Universidade de Toronto, Canadá, foi indicada pela TUM. (Alexander von Humboldt Professor de Inteligência Artificial)
  •  >   A especialista em ética em IA e robôs Aimee van Wynsberghe está atualmente fazendo pesquisas na Delft University of Technology, Holanda. Ela foi indicada pela Universidade de Bonn. (Alexander von Humboldt Professor de Inteligência Artificial)

 
A cátedra Humboldt dá às universidades alemãs a oportunidade de oferecer aos melhores talentos condições de estrutura competitivas internacionalmente e de aprimorar seu próprio perfil na competição global. O prêmio também inclui a obrigação de oferecer aos novos professores Humboldt perspectivas de longo prazo para suas pesquisas na Alemanha. As cadeiras adicionais de Humboldt no campo da inteligência artificial podem ser preenchidas até 2024.

Até agora, um total de 84 cientistas, incluindo 15 mulheres, foram nomeados para a cátedra Humboldt a fim de serem transferidos do exterior para a Alemanha com o prêmio.
 
 
 
Leia mais sobre as cátedras Alexander von Humboldt aqui.
 
 

Autor: 
Bruna Senke Marcelino
Data de Publicação: 
07/12/2020
Categorias: